Friday, April 25, 2008

elogio da inconstância

que bom que é ser inconstante.
numa hora se sente inseguro,
na outra não.
o que sempre se foi
não necessariamente
será igual amanhã, nem depois.
mude. eu mudo.
meu mundo muda sempre e muito.


;)

11 comments:

ki-colado said...

Lembrei do poeta francês Tristan Corbière, em Rapsódia do Surdo, do livro: Amores Amarelos.

"Ambos compreensivos...
Não me dirás nada...
Eu não farei objeção...
E nada poderá desdourar tal relação.

Cumprimentos Bia.

Aline Dias said...

u�.
assim que � bom, bia.
assim que faz poema e narrativa.

Thiara Pagani said...

Ah, vi seu blog no ultimo post da Aline e resolvi conferir!
Sem duvidas Aline não exagerou nenhum pouco quandodisse qu o Blog era realmente muito bom!

andre said...

Acabei de ver (e ouvir) o lobão cantando Metamorfose Ambulante no Som Brasil. Deus tenha piedade dos meus pobres ouvidos, que eram dois.

andre said...

"meu mundo muda sempre e muito."
Marcadamente ritmado.

esqueci de dizer que o poema é muito lindo de tão leve.

Thiara Pagani said...

Pode deixar!
Já coloqui o link na minha pag.
E sempre que eu puder passarei por aqui!

Abreu said...

Pois é. A frase pareceu piegas? Nem tava tentando combater muita coisa não, aquele conto, no início, era puro ódio.

Quanto ao elogio: bem colocado e bastante digno!

darsh. said...

mas ai, que saudade.

Anonymous said...

http://www.youtube.com/watch?v=Zr3anTREMpU

Si said...

Saber que ser inconstante é bom me deu um certo alívio.

Beijos, Bia.

Flora said...

meu mundo muda
mas eu não mudo
mas mudar adianta muita coisa se as pessoas é que se mudam?
saudades