Saturday, November 01, 2008

Por aí

Na beira do asfalto
Eu te vi descalço
Vendendo o pescado
E o fruto do mangue

Eu te vi sentado
No meio do aslfalto
Esperando o espaço
Pra ir entre carros

Olha, eu sempre faço
Esse itinerário
Já tem mais de ano

Mas nunca antes vi
Tuas mãos estendidas
Sombreando o meu sol.

11 comments:

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern said...

*-*
O inesperado no cotidiano... Amo sua escrita!
beijos e borboleteios!

Flá. said...

:)
bia, relendo seu comentario lá no blog saí a procura do poema cordelista, mas nao encontrei!
quando puder, me passa?

suas poesias me encantam. queria eu poder escrever versos assim ^^
bjão!

darsh. said...

doceeeeee

Shelha said...

ahhh... eu dificilmente saio de casa, mas sempre que vou pra estrada encontro alguém sombreado meu sol não só com as mãos...

ficou muito bonita essa parte.

Erick Júlian de Medeiros Feitoza said...

owwró...
GERAÇÃO COPIA E COLA.
AVENTUREIRA :d

EU VICIEI NO COPIA É COLA

Flá. said...

obrigada pelos links! :)
qdo eu tiver um tempinho maior, lerei com mto cuidado. obrigada mesmo!

:*

Anna Paula Tofoli said...

Ah..dude!
Lindo (poemas lindos e bia são quase sempre sinonimos ^^)
Obrigada pelo coment..
(Fiquei emocionada, sério!)
Acredito em você tb! Sei que desse seu jeito, você consegue dar um jeitinho em todo o mundo!
(Por que não?)

^^

Beatriz said...

"Mas nunca antes vi
Tuas mãos estendidas
Sombreando o meu sol"

Ainda estou aqui pensando na profundidade destes versos...

Um raio de sol, meu anjo, na tua tarde, e um beijo no coração.

andre said...

Que coisa! Eu desapareci por um tempo, voltei e o blog tá azul!
Ficou bonito.
=D

E bia, eu sou seu fã. Fazer poemas simples e mesmo assim com tanta poesia (que são, também, pra mim, as mais bonitas) é coisa difícil à beça. E você consegue sempre.

Camila :) said...

gosteei muitooooo :)

AMADORISMO said...

Muito lindinho isso...