Friday, February 27, 2009

Nova Novela Urbana [(bicho ambulante)]


O Bicho Ambulante é malabarista,
Equilibrista e comerciante. Rasteja
Entre carros, sob semáforos _ onde habita
Em dias que a chuva não cai.

O Bicho Ambulante está pós-extinto.
Não é mais raro e não cobra caro
Pelo artefato que leva nas patas:
Produto que troca por algo num prato.

O Bicho Ambulante é multiplicável
Conforme sucedem os prédios às casas,
Sucedem carros aos pés retirantes

Carros que levam gente estranha
Ao quotidiano do Bicho Ambulante:
Nativo da fome, criado em Metrópole.

13 comments:

Aline Dias said...

lembrei do bandeira. do rato,.

•.¸¸.ஐBruneLLa França said...

versos fortes, que sacodem agente por dentro.
beijos e borboleteios

darsh. said...

BIAAAAAAAAA

andre said...

Também lembrei do Bandeira.

Esses seus sonetos são excelentes, bia. E o seu jogo de imagens é sempre muito bonito, mas dessa vez eu achei ainda mais legal do que de costume. A terceira estrofe é quase um filme. E o jogo de palavras com "ambulante, malabarista; equilibrsta, comerciante", "patas-prato" e pós-extinto, por exemplo, também ficou genial.

Você é cheia de cores.
=]

Anaa Bia ;) said...

Ê, texto lindo como sempre :) Toda cidade tem bichos ambulantes, e não são poucos !

Enfim, a gente podia marcar mesmo. Eu te adicionei no msn, você viu ?

Outra coisa: tem selo pra você lá no blog :)

beeijos ;*

Thiara Pagani said...

Belo com sempre.
Gostei dessa coisa, ambulante, equlibrista, comerciante.
Tão humano.

Jéssica V. Amâncio said...

como você disse pra mim, letra de rap. oeoiaehioaehioahioa
muito bom! adorei!!!

L.S. Reis said...

Sua poesia é social... Te admiro, Bia! Sabia?

"O bicho, meu Deus, era um homem."

Um beijo!

Beatriz said...

Minha linda, são tantos os 'bichos ambulantes' que habitam este mundão de meu Deus!!!

Que belo/triste/verdadeiro, este teu poema de dor/verdade/denúncia!

Fica um beijo e uma rosa azul, no meu carinho, que faço roçar as asas de um anjo antes de depositar no teu coração... tão lindo!

Cadinho RoCo said...

Este bicho ambulante também age como denúncia social do que está em meio à realidade dos nossos dias, das nossas ruas.
Cadinho RoCo

Yaas said...

Adorei o seu blog *-*
beeeijos :*

Reflexo d'Alma said...

Bia!!
Eis um texto com fundo de
despertamento.
Alias tenho notado essa caracteristica em sua escrita.
Bjins entre sonhos e delírios
depois passa la
""Hoje o sol entra por minha janela,
balança a cortina e a brisa toca a pele. ""Catiaho
http://reflexodalma.blogspot.com

Pipilo Cazuzete said...

Muito bom, ótima forma de desenhar o retrato das pessoas simples que fazem das cidades metrópoles palcos de pena e desilusão. Muito bem estruturado, Parabéns, adorei estar aqui mais uma vez. Abraço.