Wednesday, April 08, 2009

Bendita Luz

Estava só, no silêncio que sobra
Após a música ir-se da alma.
Andei às escuras
Tateando poesia em muros

Escrevendo a amores ausentes
Entorpecida por fantasmas
Temporários, na noite eterna.
Bendita tua luz que me sacara

Deste deserto e das miragens
Que me afogavam no frio eterno.
Bendita água que me lava

Agora em teu rio: em nadar nestas
Águas, ainda que rumo ao abismo
Encontro o sentido que me faltava

.

Escreve ouvindo "Bendita Tu Luz", de Maná.

11 comments:

Thiara Pagani said...

Silêncio sobrando é ausência da voz que vai espantar os fantasma stemporarios da noite.

Adoro essa musica do Maná.

darsh. said...

esse blog é uma poça de amor.

Shelha said...

vou roubar!
Não escrevi ultimamaente porque estive doente, mas principalmente porque "estive andando as escuras [...] entorpecida".

Me senti tão bem descrita em tuas palavras que agora é questão de honra terminar o Oren Lavie.

Estou de volta, viu!

Lari. said...

Já faz uns dias que alguém apagou a luz aqui. Estou em busca de um novo sentido! Já já eu me dou conta de que não preciso de ninguém pra ascender a luz pra mim, dessa vez não!
=D

Flora said...

Bendita luz de alma pura
bendita beatriz de barros.

...Guga... said...

Muito inteligente se entorpecer com os fantasmas ao invés de teme-los

muito inspirador, seu post

•.¸¸.ஐA Borboleta apaixonada pela Rosa said...

Não existe mexerico entre as estrelas, apenas luz!

Beijos e borboleteios

Poeta Eterno said...

Bravo, bravissimo! Lirismo impressionante

Bonecah de Pano said...

Você escreve tão bem!

Queria eu ter esse dom!

Marcus Vinicius said...

lindo texto! maravilhoso blog!

voltarei mais vezes!

bjs

HOMEM (IN) COMUM said...

O interessante é ver ingredientes maduros na composição da sua poesia, retratando por trás dos bastidores uma pessoa amadurecida demais para a sua idade.